BIO

A soprano Carla Baptista Alves nasceu no Porto, mas foi no Minho onde cresceu e recebeu os primeiros ensinamentos musicais em flauta transversal e órgão.

Regressou mais tarde à cidade Invicta para concluir os cursos de Canto e de Piano no Conservatório e o Curso Superior de Canto na Escola Superior de Música e das Artes do Espectáculo. Posteriormente, trabalhou em França com a soprano Eliana Cotrubas, no Estúdio de Ópera de Bruxelas, na Bélgica, e em Hannover, na Alemanha, com a soprano Elena Dumitrescu.

Carla Baptista Alves tem protagonizado uma série de concertos como solista, quer em Portugal, quer no estrangeiro, nomeadamente em países como a Bélgica, Alemanha, Inglaterra, Holanda, Espanha e França.

Ao longo da sua carreira desempenhou vários papéis, sendo os seguintes os mais significativos: Nerina na Serenata Il Trionfo d`Amore de Francisco António de Almeida, na qual foi directora artística, Condessa de As Bodas de Fígaro – Mozart, Despina de Cosi fan Tutte - Mozart, Pamina de A Flauta Mágica - Mozart, Susana de As Bodas de Fígaro – Mozart, Jenny de A Ópera dos Três Vinténs - Kurt Weill, Fiordiligi de “Cosi fan Tutte”- Mozart, Cio-Cio San de “ Madama Butterfly” - Puccini.

Na oratória destacou-se na interpretação de “Missa em Dóm” de Mozart, “Jephte” de Carissimi, “Requiem” de Mozart, “Messias” de Händel, “Gloria” de Vivaldi, “ A Criação” de Haydn, “Petite Messe Solennelle” de Rossini, “ Stabat Mater” de Pergolesi, “Magnificat” de J.S.Bach, “Passio Domini nostri Jesu Christi secundum Johannes” de Arvo Pärt e “Requiem Alemão” de J. Brahms.

No reportório da soprano contam-se também obras contemporâneas, apresentadas em estreias absolutas, em estreias nacionais e em gravações.

A sua intervenção artística procura abranger um variado espectro e conduziu à colaboração em outras áreas. A participação em bandas sonoras de filmes e como cantora em espectáculos de dança são exemplos vivos dessa atitude.

Dada a sua versatilidade, Carla Baptista Alves sempre sentiu necessidade de não se cingir apenas a um único estilo ou época musical. Incursões no jazz e no pop constituem, de igual modo, parte do amadurecimento da soprano, somando colaborações com Maria Viana ou Rodrigo Leão.

Em 2008 lançou em nome próprio o CD “World Music for Babies” dedicado ao seu primeiro filho.

Em 2011 editou novo trabalho “Noutro Lugar” onde para além de em dar voz aos  temas que compõem o álbum, Carla Baptista Alves arriscou e abraçou a composição e a orquestração, com a preciosa colaboração do produtor Carlos Maria Trindade.

Estudou orquestração com o compositor Dimitris Andrikopoulos.

Paralelamente à carreira artística tem desenvolvido a vertente de ensino de canto e técnica vocal. São também regulares os convites na orientação de workshops, seminários e palestras sobre Canto e Técnica Vocal.